Pixel Show 2019

Atualizado: 18 de Dez de 2019

A Pixel Show é anunciada como a maior feira de criatividade da America Latina. Como não podia ser diferente, muita ansiedade e nervosismo me acompanharam até o dia do evento. As conexões do meu cérebro concluíam que 50 mil pessoas potenciais poderiam julgar meu trabalho. O Pixel Show foi o terceiro evento que participei e posso dizer que estou numa onda crescente, já que muitas lições foram aprendidas e aplicadas dando resultados muito positivos, tanto em feedback do público quanto monetariamente (Risos do tio patinhas).

Pela primeira vez participo de um evento com duração de dois dias e posso garantir que é extremamente cansativo, principalmente nas minhas circunstancia de, além de expositor tagarela, viajante. Eu e minha esposa lotamos o carro de ilustrações e quadros e saímos de Paulínia rumo a São Paulo. Sendo assim, para expositores viajantes, a conta e o cansaço já começam bem negativos, mas vale a pena!

Como está se tornando tradição, registrar os principais acontecimentos de cada evento que passo é incrível e com certeza o Alexandre Esquitini do futuro irá se deliciar com essas memórias!

Várias primeiras vezes acontecerem nesse evento e foi muito interessante que tenham ocorrido em intervalos de tempo tão curtos. As feiras de arte são muito ricas em experiencias e isso com certeza valeu muito mais do que o dinheiro arrecadado.

Pela primeira vez fui reconhecido por alguma pessoa completamente aleatória, no caso, uma pequena garotinha de aparentemente 8 anos, que disse já ter visto minhas ilustrações na Ilustre Feira (que aconteceu no início no ano). Alguns outros artistas já me reconheceram de redes sociais e vice versa, mas neste caso foi completamente diferente!

Pela primeira vez também, solicitaram que eu assinasse uma obra. Confesso que fiquei um pouco perdido, pois não esperava que isso pudesse acontecer, já que não tenho um projeto grandioso completo como livros e quadrinhos (ainda). Por isso peço desculpas, pois com certeza a assinatura saiu extremamente tremula.

A assinatura foi solicitada no poster da ilustração que fiz para a lata de 10 anos

da cervejaria Berggren, que numa parceria para o Pixel Show, foi dada a quem adquirisse o kit de garrafas no estante da cervejaria. Foi uma ação muito interessante que ocasionou em diversas trocas de clientes entres o meu estante e o da Berggren, que além de inusitada, foi inédita para mim.

Outra situação inusitada foi a de um rapaz que analisou minhas ilustrações por tempo suficiente para me preocupar, já que não dizia nada e estava com uma feição bem séria, e em seguida me pediu para comprar 10 delas. O rapaz até foi pegar um kit de cerveja para conseguir o poster do cervejeiro. Ou ele gostou muito do meu trabalho ou comprou para queimá-las, mas de qualquer forma, pagou a minha viajem, obrigado!

Os próximos relatos são protagonizados pela Ana Clara e com certeza são os melhores!

Quando uma garota, que estava com o namorado, não resistiu a tentação e resolveu levar algumas de minhas ilustrações para casa, ficou inconformada com o preço que eu estava comercializando e, pasmem, quis pagar mais! Nos tempos atuais, quando vemos alguém valorizar a arte desse jeito, parece mentira. Acontece que no momento em que ela fez sua proposta, a Ana Clara, que pelo jeito estava bem mais incrédula que eu, negou a quantia achando que estavam pechinchando descaradamente. No momento seguinte aconteceu a cena ridícula onde eu cutuquei a Ana Clara dizendo lentamente "lógico que aceitamos" ao mesmo tempo em que via o namorado da garota reprovando sua oferta a cima do proposto inicialmente. A Ana Clara quando se ligou, capturou o dinheiro rapidamente e finalmente a situação se encerrou!

O segundo momento foi de longe o mais marcante da feira, pois foi o cumulo da sorte de um poser! Me formei em design gráfico e durante toda minha graduação ouvi e estudei sobre a obra de David Carson. Este cara é uma lenda do design e é o típico profissional que aprendeu tão bem as regras justamente para quebrá-las de forma estupenda. David Carson foi palestrar no Pixel Show, mas não pude comparecer. Para minha surpresa, vejo ele caminhando pela área dos Makers e num momento de epifania dei apenas uma tarefa para a Ana Clara, sem tempo de explicá-la completamente e morrendo de medo de ele querer falar comigo: Ana Clara, está vendo aquele cara de bolsa laranja? Corre pro outro lado do corredor e capture o momento exato em que ele passar pela minha mesa. Você tem apenas uma chance, não erre!

Ele passou pela minha mesa, Ana Clara concluiu bravamente a missão que lhe foi dada e graças a ela tenho minha foto mais engraçada do ano. Eu posando de modo ridículo para a foto enquanto David Carson, a lenda do design, olhava para meu trabalho. O triste adendo é que ele olhou por apenas um segundo (ou menos), não mostrou nem uma única gota de interesse e saiu. Isso só prova o quão eficaz foi a Ana Clara!

Obrigado a todos que passaram para ver meu trabalho e pararam para ouvir eu tagarelar sobre a cidade de Masrroma ou sobre meus projetos musicais! Obrigado também a todos que pararam para tentar adivinhar o nome de todos os macacos da ilustra! (Ninguém conseguiu ganhar o quadro haha). Obrigado também a cervejaria Berggren pela parceria com a nova ilustração da lata de 10 anos e a todos que foram pegar o poster comigo.

Contudo, o maior agradecimento vai novamente para a Ana Clara que mais uma vez divide a mesa comigo e, sem ela, eu não conseguiria nem colocar a ilustra dentro de um saquinho.

Alguns registros fotográficos da feira:

© 2020 Alexandre Otranto Esquitini.

  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Spotify - Círculo Branco

ps: faço café